5 séries atuais para assistir nessas férias

Para você que trabalha, estuda, as férias e/ou recesso de final de ano finalmente chegou e já que estamos todos sem dinheiro para fazer aquela viagem básica para a Europa e prefere à morte a ter que ir para Cabo Frio, no tempo livre, o que a gente faz?

Fuça as redes sociais da pessoas que estamos stalkeando? Fica compartilhando matérias com textões revoltados? Xinga a Dilma, o Cunha, o povo brasileiro? Lê um livro? Todas as anteriores? SIM! Mas também aproveita para ver séries!

Mas como a gente sabe, você pode trocar de namorado mais do que troca de roupa, mas escolher uma série para acompanhar é algo sério. É um comprometimento de meses, anos! Por isso, vou facilitar a sua vida e falar das séries mais atuais que valem a pena acompanhar.

E comecemos por…

Jessica Jones

Depois de ter interpretado uma suicida em Gravity, uma fdp egoísta em Apartment 23 e ter morrido engasgada no vômito em Breaking Bad, já tava na hora de Krysten Ritter emplacar um sucesso! E ela conseguiu! Jessica Jones é um dos melhores lançamentos da Netflix dos últimos tempos!

Sinopse: Desde que sua curta jornada como super-heroína terminou em tragédia, Jessica Jones tem reconstruído sua vida pessoal e carreira como uma detetive particular em Hell’s Kitchen. Atormentada por autodepreciação e um forte caso de estresse pós-traumático, Jessica luta contra demônios que vem de dentro de si e os de fora, usando suas habilidades para aqueles que precisam… principalmente se eles estão dispostos a pagar a conta.

Eu confesso que comecei a assistir sem botar muita fé, mas a história consegue prender de uma forma, que acabei vendo vários episódios direto. Além disso, Killgrave é um dos melhores vilões que já vi, e sendo interpretado por David Tennant, não tem como não simpatizar com ele de alguma forma.

 

You’re the worst

Sabe aqueles casais fofos, carismáticos que nos fazem idealizar os relacionamentos? Pois é, You’re the worst é o oposto. Esqueça completamente esses romances clichês e impraticáveis, longe de corresponder à realidade. Jimmy e Gretchen são dois escrotos egoístas, sacanas, que não se importam com ninguém, e tem mais da gente do que gostaríamos de admitir.

Não, eles não são desalmados, eles só não são convencionais. Ainda bem, né? O que mais tem na ficção são diálogos perfeitos e pessoas lindíssimas. E é nisso que a série se diferencia.

Sinopse:  Jimmy e Gretchen se conhecem em um casamento e, por mais que lutem contra o que sentem, acabam cada vez mais apaixonados. No entanto, todos acreditam que eles não são um casal que vai para frente — muito pelo contrário. Ambos são “os piores” no que diz respeito a relacionamentos e à vida pessoal. Trata-se de uma visão moderna do amor e da felicidade contada pelos olhos de duas pessoas que nunca foram muito bem-sucedidas em nenhuma das duas coisas.

Outro destaque são os personagens secundários: Lindsay, melhor amiga da Gretchen, que tem uma voz extremamente irritante não consegue  segurar a pepeca ser fiel, mesmo depois de casada. E Edgar, que vive com Jimmy, e é um veterano de guerra que não consegue se relacionar muito bem com as mulheres e tem lembranças ruins de seu tempo na guerra.

 

The Leftovers

O que falar dessa série que estreou ano passado e já considero pacas?  Com séries de apocalipse zumbi (The Walking Dead já deu há tempos), pessoas morrendo e voltando para as famílias (saudades, Les Revenants T_T), The Leftovers mostra como as pessoas reagem após 2% da população mundial ter desaparecido repentinamente, sem nenhuma explicação.

Com isso, muita gente “pira” e entra numa seita formada por pessoas que só vestem branco, fumam o tempo todo e não falam. Outras tentam seguir com suas vidas, buscar explicações, mas a verdade é que ninguém é mais o mesmo depois disso, e todos vivem com medo de que possa ocorrer novamente.

Sinopse: Um drama enigmático em que 2% da população desaparece de forma repentina e sem qualquer explicação, e o mundo inteiro tenta lidar com esta situação improvável. Terá sido o arrebatamento bíblico, levando os verdadeiros cristãos para junto de Deus no fim dos tempos? Ou um evento sobrenatural simplesmente inexplicável? Três anos depois desse evento traumático, acompanhamos a vida daqueles que foram deixados para trás. A história gira em torno de Kevin Garvey, pai de família e chefe de polícia de um pequeno subúrbio nova-iorquino, que se esforça para recuperar a sensação de normalidade diante de uma situação que parece impossível.

A segunda temporada se passa numa cidade no Texas, onde não houve “a partida”, por isso, é considerada milagrosa e todos querem ir para lá. Só que os moradores da cidade nem sempre são o que parecem, e os forasteiros nem sempre são bem-vindos…

É uma série que deixa muitos “WTF?” no decorrer dos episódios. Não sei qual chá de cogumelo esses roteiristas tomam p/ escrevê-la, só sei que é boa. Pode parecer chata, parada no início, mas vale a pena! Sério!

 

Undateable

MELHOR SÉRIE DE COMÉDIA! Minha queridinha do momento, não tem um episódio que eu não ria! Não tem muito o que falar, é um grupo de amigos que tem dificuldade em se relacionar.

Danny (Chris D’Elia) é metido a pegador, se acha o tal e adora zoar seu companheiro Justin (Brent Morin) que é sensível, romântico e, digamos, um pouco afeminado. Já Brett (David Fynn) é um bartender gay que não pega ninguém; Shelly é um negro bem gordinho, que tem a língua presa, mas é fofo; Burski é um nerd que tem um approach tarado/creepy e é obcecado por Leslie, a irmã de Danny.

A série faz várias piadinhas com referências à cultura pop, tem participações especiais e, nesta terceira temporada que está sendo gravada ao vivo, sempre tem uma atração musical diferente a cada episódio. Risadas garantidas!

 

 

The Royals

Com produção de Mark Schwahn (One Tree Hill), The Royals é como se fosse um encontro entre Gossip Girl e Hamlet, até porque a série foi inspirada na história de Shakespeare e conta com todo o glamour e roupas de grife só que não do Upper East Side, e sim, da monarquia britânica.

Sinopse: A história gira em torno de uma fictícia família da realeza britânica e a forma como ela se relaciona com o mundo das celebridades, corrompido pelo poder e pelo dinheiro. Depois que o Príncipe Robert, um monarca amado pelo povo, é acidentalmente morto durante seu treinamento militar, seu irmão, Príncipe Liam (William Moseley) se torna o próximo na linha de sucessão. Liam é apaixonado pela americana Ophelia (Merritt Patterson), filha de Ted (Oliver Milburn), o chefe de segurança da família real. A relação de Ophelia com seu filho não agrada a Rainha Helena (Elizabeth Hurley), que passa por problemas em seu casamento com Simon (Vincent Regan, de Strike Back). Sua outra filha, a Princesa Eleanor (Alexandra Park), uma jovem que adora uma festa, desperta o interesse de Jasper (Tom Austen, de Jo), um dos guardas de segurança do Palácio.

Conflitos, jogos de poder, sedução, intrigas, nobreza, mansões, iates, gente bonita, é tudo o que a gente gosta de ver!

E vocês, tem assistido o que ultimamente?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s