A ira dos rebeldes sem causa

Nesta semana, acompanhamos mais um caso de “justiça com as próprias mãos” devido a um boato espalhado na internet. Quem estava em Marte e não soube do caso, vou resumir rapidamente: a página Guarujá Alerta divulgou um boato em que uma mulher estava sendo apontada como sequestradora de crianças para rituais de magia negra.O administrador da página esclareceu que na foto ele dizia que se tratava de um boato, porém a imagem teve uma repercussão imensa, e o desfecho, foi que Fabiane Maria de Jesus, confundida com a pessoa da foto, foi espancada até a morte na rua.

Como administradora de uma página no facebook, esse caso me chamou ainda mais atenção. Parece uma coisa boba, mas a gente tem um poder imenso e muito perigoso nas mãos. Recentemente, publiquei em minha página, que tem mais de 30 mil curtidores, a imagem de uma criança que havia desaparecido em Penedo. Antes de publicar, pesquisei para saber se era verdade e vi que havia sido noticiado em alguns sites de credibilidade. Como a menina poderia estar em qualquer lugar, quis ajudar de alguma forma e o resultado foi que mais de 160 MIL pessoas compartilharam a foto e esta publicação teve um alcance que ultrapassou a marca de 7 MILHÕES. Felizmente, a menina foi encontrada e segundo a tia dela, os milhares de compartilhamentos no Facebook contribuíram para isso.

Para dar uma satisfação a todas estas pessoas que viram e compartilharam a foto da menina, anunciamos que ela havia sido encontrada e no próprio post colocamos uma atualização com essa informação. Porém, notamos que as pessoas ainda compartilhavam a foto preocupadas, achando que ela ainda estava desaparecida. E por que? Simplesmente porque não leem. As pessoas só batem o olho na imagem e são incapazes de ler a explicação acima. Por isso, optei por deletar a imagem da menina para que não se causasse um alarde ainda maior com uma situação que já havia sido resolvida.

Neste caso, o compartilhamento foi positivo, pois mostrou a solidariedade das pessoas e a nossa capacidade de mobilização. Mas o que eu quis mostrar com isso é o poder das redes sociais. Qualquer coisa que você poste pode fugir do seu controle e o resultado pode ser catastrófico e irreversível, como essa mãe de família que foi linchada na rua.

E o que dizer dessas criaturas que mataram essa mulher? São pessoas sem o menor discernimento que simplesmente acreditam em TUDO que leem, não procuram saber dos fatos, e motivadas por uma ira irracional quiseram bancar os “justiceiros”. E quem filmou o ato todo e não fez NADA a respeito é tão ruim quanto. É cúmplice de uma atrocidade.

Acredito que as pessoas estão acumulando indignações e raiva a cada notícia revoltante que leem e acabam por direcioná-las ao primeiro que eles julgam “merecedor”, ou seja, aquele “que a justiça não pegou”. Afinal, o gigante acordou, né? A mentalidade de muitos desde então é que “se a justiça não funciona, agora a gente mesmo resolve”.

São rebeldes sem causa a procura de uma vítima, cujo sangue proclame-os heróis. São criaturas que não tem o telencéfalo altamente desenvolvido, apenas o polegar opositor (Salve Ilha das Flores!). Enfim, são idiotas, cuja estupidez os rebaixou a um novo patamar: o de assassinos.

Anúncios

Um comentário sobre “A ira dos rebeldes sem causa

  1. Ana Carolina

    O que a gente mais vê por aí são situações como esta, em que as pessoas nem sabem o que aconteceu realmente e já estão compartilhando suas opiniões (positivas ou negativas) sem ter o menor embasamento. O caso desta mulher é mais um exemplo, o que serve de lição para todos nós nestes tempos modernos.

    bjs

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s