Um giro por Nova York

Hello!

Fiquei sumida por um tempinho porque sou relapsa estava ocupada sendo um pinguim em Nova York e conhecendo um pouco da terra do Tio Sam. E sim, meus caros que me chamam carinhosamente de Blair Waldorf só que numa versão pobre e sem glamour, coloquei meu sobretudo, gorrinho e luvas e desfilei com meu chocolate quente latte pela 5ª Avenida me sentindo num filme de sessão da tarde xD

Eu não conheço todas as cidades do mundo, mas sabe aquele papo que NY é a mais legal do mundo e blablabla? Bom, NY conseguiu superar Londres que até então era a minha queridinha, então acho que a premissa é verdadeira.

Por onde andei…

Primeiro dia, depois de um voo looooongo da American Airlines SEM FILMES, ou seja, quem é insone sifu de tédio na classe econômica, cheguei por volta das 6h da manhã lá (3h a menos que aqui)e visitei a Catedral de São Patrício, fui na Biblioteca pública de lá que faz até analfabeto e leitores de 50 tons de cinza ter vontade de ler… Olha só o luxo que é a entrada:

Fui na Grand Central também, onde dá p/ tirar foto a la Serena Van der Woodsen que é linda e o melhor de tudo é que como esses lugares são públicos, vc não paga nada p/ conhecê-los =)

No segundo dia fomos ao Met, que é um dos museus mais legais que eu já visitei porque ele é como se fosse uma mistura de todos os museus juntos. Tem de tudo e vai da história antiga até a arte moderna, é beem grande e belíssimo também e o mais legal de lá é tirar foto imitando os quadros e esculturas. Vou botar umas fotos p/ vcs verem terem uma ideia do que eu quis dizer com ‘um pouco de tudo’:

De lá, decidimos subir o Top of The Rock (aquele prédio que tem a famosa foto dos caras sentados no alto do prédio em construção) porque tem uma bela vista de 360° da cidade e só de lá que sairia uma boa foto com o Empire State Building de fundo. A subida no elevador é muito maneira, nunca tomei LSD, mas acredito que a viagem seja semelhante. Conforme vc vai subindo, no teto do elevador vão aparecendo uns flashs coloridos com música de fundo, é bem maneiro. Saca só a vista de lá:

No dia seguinte, decidimos visitar a Estátua da Liberdade. Ir lá e não visitar a Estárua é como ir ao Rio e não ir ao Cristo, então andamos até a 12ª Avenida para pegar o taxi boat. Entenda que era inverno, estávamos à margem do rio Hudson, e ventava MUITO. Era como tivesse uma turbina de avião por todos os lados, dava quase p/ levantar voo. Já tínhamos ido até o meio do nada p/ isso, então fomos em frente. O trajeto do taxi boat faz a primeira parada no Memorial do 11/09, onde atualmente está sendo construído um prédio ainda maior e, onde eram as torres, há uma ‘piscina com cascata’ com o nome de todas as pessoas que morreram no dia. Ironicamente as medidas de segurança de lá são exageradas p/ um lugar que supostamente não tem mais ‘nada’, mas enfim…

Você pode ficar por lá durante quanto tempo quiser, mas depois tem que esperar outro boat naquela ventania de minis ciclones. De lá, eles passam pela Brooklyn Bridge até chegar a Estátua e volta. É um passeio bem agradável, mas não o recomendo no inverno. A não ser que vc queira saber como é a vida de um pinguim… (Não me conformo com a queda do trema, o ‘u’ tem som, poha!)

Como ainda não tinha tirado minha foto no Memorial do John Lennon, arrastei meus pais de novo até o Central Park para que eu fosse ao Dakota Building e logo em frente, tem Strawberry Fields com o icônico Imagine no chão. Sim, é isso. E sim, num frio abaixo de 0 eu sentei no chão p/ tirar a foto. Valeu a pena ter congelado a bunda? Claro! Como beatlemaníaca, é quase uma experiência religiosa. Ainda passou um ônibus de turismo ao longe tocando Imagine, foi catártico.

Fui a Times Square obviamente e não tem como não achar um máximo aqueles letreiros iluminados por todos os lados, o vai e vem dos mais variados tipos e a grande quantidade de lojas e restaurantes maneiros por lá. E se vc for lá, não deixe de ver um musical da Broadway. É caro (+/- preço de um show bom aqui no Brasil), mas vale a pena porque é um verdadeiro espetáculo! Fui ver Rock of Ages e amei, até porque era só música conhecida.. Não tenho fotos de lá, porque como a moça ficava berrando o tempo todo NO PHOOOOTOOOOS! e como fui pega sou obediente, no photos =/

Dizem que a melhor parte de ir, é voltar. Mas como estamos falando de NY, it’s bullshit.

Até a próxima carimbada no passaporte :*

Ps 1: Mentira, atualizo o blog antes da próxima viagem, até porque sabe-se lá quando será a próxima xD

Ps 2: Fui a Disney também. Sim, é tudo muito lindo e legal e DESCONFIO que todo funcionário de lá trabalhe a base de um coquetel de rivotril com prozac, porque aquela felicidade toda não é humana. No Magic Kingdom tem desfile de personagem toda hora, os primeiros 5 minutos são lindos, mas depois aquela cantoria e coreografia toda vai enchendo o saco e aquilo parece não acabar nunca.

Ps 3: O parque do Harry Potter é o mais legal de todos e tenho dito. Os feijõezinhos de todos os sabores são HORRÍVEIS. No meio das balinhas normais, tem aquelas com gostos abomináveis, mas o maneiro é isso, não saber qual delas vc vai pegar. Já o sapo de chocolate é bem gostoso.

Ps 4: Miami é uma Barra da Tijuca mais sofisticada, ou seja, precisa-se de carro p/ tudo. As coisas lá são bem caras e se vc não curte praia e compras, nothing to do there. Pode ser que quando eu ficar milionária, eu ache aquilo lá um paraíso também, mas por enquanto, é só um lugar muito bonito onde as pessoas vão a praia com salto anabela e bolsa Louis Vuitton…

Agora sim o post acabou xD

:*

Anúncios

2 comentários sobre “Um giro por Nova York

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s