Paul McCartney

Na pacata cidade de Petrópolis (região serrana do Rio de Janeiro) está rolando um festival chamado Solstício do Som, onde várias bandas locais se apresentam gratuitamente numa praça. Hoje, o dia foi dedicado ao rock então a galera pode curtir Led Zeppelin, Jimi Hendrix, The Doors, Guns n’ Roses e vários outros nomes consagrados, mas de todas as músicas que ouvi, a que mais impressionou (não só a mim como pude constatar ao entreouvir uma conversa alheia numa pizzaria, depois do evento) foi Tomorrow Never Knows, a faixa mais experimental dos Beatles. Na verdade, não sei por que tô falando isso tudo, já que pelo título vocês já sabem do que se trata o post…

Enfim, tergiversei legal só para mencionar os Beatles, e assim, chegar até o James Paul McCartney que completou 70 anos neste 18 de julho.

Acho que seria clichê demais falar que ele fez parte da maior e melhor banda do mundo. Assim como eu estaria sendo repetitiva ao mencionar o fato dele ser uma grande músico, bem sucedido em todas suas empreitadas; ativista social e militante pelo direito dos animais; além de cantar por quase 3 horas até hoje e não fazer um playback, dando um banho em muito artista bem mais novo que ele; enfim, ele é O cara.

Poderia falar da vida dele, da obra.. Mas isso muitos já fizeram, muito melhor e mais detalhadamente do que eu seria capaz, então eis um top 5 com todas as fases do Sir:

For no one

Essa composição de Paul entrou no álbum Revolver dos Beatles e fala sobre sua experiência de viver com Jane Asher (sua namorada da época) quando tinha acabado de sair de casa. O título provisório era “Why did it die?”, e ele admitiu depois que provavelmente era sobre mais uma discussão com ela.

And in her eyes you see nothing
No sign of love behind her tears
Cried for no one
A love that should have lasted years.

Escute aqui.

Maybe I’m amazed

Foi um dos sucessos de Paul logo após o término dos Beatles, e foi dedicada a sua esposa Linda, que o ajudou a superar o fim da banda.

Maybe I’m a man and maybe you’re the only woman
Who could ever help me
Baby, won’t you help me understand?

Confira aqui.

Getting Closer

É uma das músicas do Wings que eu mais gosto e que eu não sei explicar o porquê. Eu simplesmente amo o ritmo e gosto das rimas.

Hitting the chisel and making a joint,
Glueing my fingers together.
Radio play me a song with a point,
Sailor beware of weather.

Veja!

Say, say, say

McCartney e Michael Jackson, precisa de mais?

Say, Say, Say
What you want
But don’t play games
With my affection
Take take take
What you need
But don’t leave me
With no direction

Veja o clipe aqui.

My Valentine

Com participação especial de Eric Clapton, Paul compôs My Valentine para sua esposa Nancy Shevell e a canção virou música de trabalho de Kisses on the bottom, seu último álbum lançado.

Assista aqui.

(esse clipe é lindo! Tem o Johnny Depp e a Natalie Portman ^ ^)

Embora ele nunca vá ler isso, deixo aqui minhas singelas palavras.

Happy Birthday, Paul!

Que ele ainda viva muuuuuuuuuitos anos e continue lançando músicas excelentes e vindo para o Brasil, claro.

Anúncios

3 comentários sobre “Paul McCartney

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s