Será?

Olá,

bom, pelo post anterior, você puderam perceber o quanto o caso Nardoni causou um impacto em mim (não só em mim, mas no país todo)e hoje é só uma conclusão do turbilhão de coisas que passam na minha cabecinha diante de tudo isso, por isso não liguem p/ “teor caótico e nonsense” do meu texto, que é um desabafo meu p/ mim mesma [já deu p/ notar por aqui que o que vem a seguir só faz sentido p/ mim e que ninguém tem que concordar com nada do que for dito/escrito].

Eis mais um de meus textos [péssimos]:

Será?

Nessa semana o Brasil acompanhou os cinco dias do julgamento mais comentado de uns
tempos p/ cá. Anna Carolina Jatobá e Alexandre Nardoni finalmente foram condenados a 26 anos e oito meses e, a 31 anos, 1 mês e 10 dias respectivamente.

Enquanto o juíz lia a sentença, na madrugada do sábado do dia 27, notava-se uma grande comemoração em frente ao Fórum de Santana, onde foi realizado o julgamento. Motivo? Pela primeira vez, as pessoas viram a justiça sendo feita. No país em que vivemos, infelizmente, a impunidade é algo presente desde os tempos mais primórdios, então quando finalmente nós presenciamos uma sentença como essa, de fato, é algo marcante e inédito.

Há tempos que o país não via uma mobilização como essa. Pessoas saindo de outros estados, para ficar em frente ao fórum com cartazes com fotos de Isabella, clamando por justiça. Pessoas passando horas na fila, chegando a enfrentar chuva só para terem a chance de assistir ao julgamento. Em outro país, haveria indignação logicamente, porém, imagino eu que ninguém chegaria ao ponto de fazer uma manifestação, pois saberiam que eles seriam punidos de qualquer maneira, mas infelizmente nossa justiça é falha.

Não achei justa as penas. Quase 27 e 31 anos é pouco, ainda mais sabendo que eles não vão cumprir nem metade. Como Ana Carolina Oliveira (a mãe de Isabella) disse: “A justiça está feita, mas minha filha não vai voltar”. Nenhuma pena no mundo, e não digo só nesse caso não, mas em todos que envolvem homicídios, é capaz de preencher o vazio que os afetados (famílias e amigos) sentirão p/ resto de suas vidas. No fim das contas, a pena maior é de quem sofre a perda, pois essa dura p/ sempre.

Também não acho que a pena de morte seja uma solução. Já aconteceu, algumas vezes, de logo depois que as pessoas foram mortas, descobriram que elas não eram as assassinas. Julgar quem vive e quem morre, para mim, é o homem querendo brincar de ser Deus, não cabe a ele decidir.

Uma vida inteira na prisão é muito mais sofrida, a morte as vezes é uma libertação para pessoas que não merecem nenhum tipo de benefício. E na prisão perpétua, logicamente a pessoa só sairá de lá quando morrer “de morte morrida”, ou seja, a natureza segue seu curso até onde for permitido; ela que define se as pessoas vão viver mais 20, 30 ou até mesmo 50 anos, então, vendo desse modo, eu prefiro pensar que Deus é quem determina quanto tempo essas pessoas merecem ficar lá, quanto tempo
elas ainda merecem ter de vida/punição.

Ouvi relatos de pessoas que entraram em depressão na época do ocorrido, porque tinham filhos em casa e se colocavam no lugar da mãe, outras que ficaram simplesmente muito chocadas e que também se emocionaram com a situação. O que choca não é só saber que uma criança foi morta pela madrasta e pelo próprio pai de uma maneira tão cruel, mas acredito que seja no fundo bater aquele pensamento de
“a que ponto nós chegamos?”.

Já ouvimos todos os tipos de notícias, na maioria dos casos, notícias ruins sobre todos os tipos de coisa: atentados terroritas, tsunamis, terremotos, homicídios, etc. Inclusive, muitas sobre pais que mataram os próprios filhos. Mas a partir do momento, em que ouvimos que um pai, que aparentemente nunca havia sequer batido na menina, a tratava bem, foi capaz de encobrir uma violência animalesca cometida pela
madrasta, e ao invés de defendê-la (que é obrigação dele como pai, e nem só como pai né? Como “ser humano” se é que se pode enquadrar uma criatura dessa nessa categoria) a joga pela janela, isso demonstra que chegamos no ápice da loucura humana, à beira do precipício.

Eu ainda tento ter fé na humanidade, mas com notícias assim, isso se torna impossível.

Como que pessoas como o casal Nardoni, por exemplo, podem ter sido feitas com a mesma “forminha” que todos nós? Será que era para ser uma fornada de “gente boa”, mas a garrafinha com o tempero de humanidade estava no fim e não deu p/ todos? Será que nessa fornada, muitos passaram do ponto, queimando por dentro o que antes até poderia ter sido algo bom?

Será que esse meu questionamento clichê e raso são apenas pensamentos indignados por um fato que comoveu demais e agora é só um meio de desabafo? Será que minha terrível metáfora faz algum sentido?

Será que alguma coisa nisso tudo faz sentido? Será que isso aqui tudo é um rascunho mal feito, de um mundo ideal que nos aguarda? Será que Platão estava certo? Ou ainda como cantaria o saudoso Renato Russo: “Será só imaginação? Será que nada vai acontecer? Será que é tudo isso em vão? Será que vamos conseguir vencer?”.

**********************************

PS: esqueci de responder a uma pergunta do Vini, se eu iria no show do Simply Red. Não vou não, Vini. Adoro show, mas não curto eles não. Acho bem chatinho por sinal hehehehe

PS2: dia 12/4 (que foi Páscoa no ano passado) o Boulevard faz 1 ano! Um ano trazendo absolutamente nada de relevante p/ vcs ;D hahahaha

Boa semana p/ todos!

bjsss

Anúncios

4 comentários sobre “Será?

  1. Picky

    Eh… a justiça foi feita, mas nada vai trazer d volta a Isabella… acho q p/ td mundo ficou esse sentimento, estamos felizes q eles foram condenados… mas e aih?? naum mudou mt coisa, o crime já aconteceu, seria ótimo se descobrissem algo tipo o q tem no filme “Minority Report” mas como isso eh apenas ficção científica temos q nos contentar em acreditar na humanidade….
    Mt bem lembrada a musik do Renato Russo, essa musik diz td!!
    “Um ano trazendo absolutamente nada de relevante p/ vcs ” ateh parece ahuahuaha vc tem varios leitores fieis pq eh um blog irrelevante neh? ahuahua
    Mt bom seu texto, para d falar q eh pessimo!!! soh vc acha isso!!
    bjuss

    Curtir

  2. Li os dois ultimos posts e como tratam do mesmo assunto vou comentar neste.
    Mas em primeiro lugar, pq a srta acha seus textos ruins? São bem legais na verdade (e polemicos, diga-se de passagem).

    Bom, os Nardoni. Assunto dos últimos tempos da última semana. Não me comovi a ponto de torcer e vibrar e muito menos de apoiar aquela gente que foi acompanhar o julgamento. To pra escrever isso no Café (que anda as moscas por falta de tempo) entao não vou me alongar muito. A verdade é que eles receberam a sentença, vão pagar por ela e todo mundo tem que se contentar com isso. Fazer o q? É como a mão da menina disse: nada vai fazer a filha dela voltar.
    Então essa é a questão. Ficamos revoltados com o acontecido, mas não temos o direito de jogar pedras eternamente. Ou temos?
    Sei lá, mas eu é que não vou atirar a primeira pedra!

    Beijos e continue polemica!

    (Ah ta, achei q vc gostasse de Simply Red…hahaha)

    Parabens Boulevard!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s